O livro de Ana

20 de abril de 2018

Em O livro de Ana, Bartolomeu Campos de Queirós compartilha com o leitor uma possível resposta para a dúvida que sempre o acompanhou ao olhar uma imagem de Sant’Ana com um livro nas mãos. Imaginação, sensibilidade, percepção , sentimento do mundo são elementos presentes na construção dessa narrativa poética em que Ana, ao ler para sua filha, Maria, desvenda-lhes dois mistérios: o da construção do mundo e o do poder revelador das palavras.

Enquanto Maria brincava de pensar,os olhos de Ana decifravam o caminho que as letras diziam. Como fila de pequenas formigas buscando o açúcar, também as palavras trazem chaves. Destrancam destino, abrem história, libertam direções. E mais, fazem brotar primavera mesmo se o tempo é de inverno.

A diagramação e as ilustrações, diferentes e originais, propõem, também, durante a leitura, a descoberta de outros segredos.